Posts Tagged ‘e-commerce’

 

A Revisão da expectativa do PIB divulgada pelo governo está aterrorizando os gestores e provocando revisão nos orçamentos.

Orçamento e ROI

Os fatores que influenciam a definição do orçamento de mídia são:

Variação do PIB
O PIB influencia as vendas no varejo que, por sua vez, influenciam nas vendas do e-commerce e nos distribuidores, afetando a projeção de vendas da compahia.

Variação de Market-Share
A empresa pretende ganhar ou perder market-share ? Quanto ela vai crescer acima da categoria ?

Expectativa de Vendas
Com a expectativa definida, a empresa pode avaliar a parte dos recursos que irá destinar aos investimentos em mídia.

Expectativa de ROI
O ROI esperado irá definir a disponibilidade de verba para investimento em mídia on-line. Pressionados pela otimização da lucratividade na empresa, os gestores de marketing estão sendo obrigados a reduzir investimentos e maximizar o ROI.

Expectativa de Investimentos
É a expectativa de vendas dividida pelo ROI esperado.

Situação econômica atual provocou mudanças nas curvas:
ROI e Investimento
Fatores que afetaram a curva:

a) Revisão da Expectativa de Vendas
(PIB foi revisto de 6,0%aa para 0,6% em Março/2009)

b) Nível de Estoques nos EUA
Curva crescente de acumulação de produtos nos estoques dos distribuidores americanos evidencia o porte da recessão.
 
Nível de Estoques nos EUA - 2000 a 2009

Anúncios

Em um cenário de crise financeira os investimentos na web parecem bastante atraentes, já que não demandam grande capital para implementação. Porém, devemos ter em mente que por trás de um site na internet existe um negócio.

Existem pessoas executando fluxo de tarefas para o atingimento de metas. Seja para ativação de tráfego, gestão do portifólio de serviços e conteúdo, atendimento a clientes, fornecedores, enfim… uma gama de processos que envolvem pessoal cada vez mais especializado.

Ex: O comércio eletrônico, por exemplo, que nos últimos 8 anos foi dominado por Submarino agora cede espaço a lojas verticais como NetShoes (tênis) , Fast-Shop (eletrônicos), Webmotors (veículos), Wine (vinhos), entre outras.

Assim como eles, pequenas lojas e mini-portais ganham musculatura com SEO e a indexação do Google. Páginas criadas a esmo são indexadas e estão passando na frente em muitas palavras-chave dos portais tradicionais do varejo.

Estamos assistindo ao surgimento dos “category-killers”, sinal de profissionalização do setor e investir na web – algo que parecia fácil e simples – está cada vez mais complexo e desafiador. Os projetos verticais estão se tornando uma oportunidade para desbancar concorrentes estabelecidos há anos no mercado.

Porém volto a repetir: não se esqueça que existe um negócio por trás e você terá despesas como em uma empresa comum. Muitas vezes  A internet é apenas uma nova forma de divulgação e interação com o seu público. Pense nisso.