Archive for the ‘e-commerce Brasileiro’ Category

“Aonde esse cara vai parar” devem estar pensando os dirigentes do e-commerce nesse momento.

Com muita sede de crescer e o apetite da maior rede de varejo do Brasil, Casas Bahia entrou na internet bombando. A audiência do site cresceu quase 4x de 2008 para 2009, registrando crescimento de 236%. A fórmula do sucesso ? Mais uma vez:  Goooooooogle!!

casas bahia

Além da tentativa frustrada de angariar usuários pela TV, a Casas Bahia dobrou a participação do Google nas suas fontes de tráfego e cresceu pra valer. Ficou em primeiro lugar dos sites de médio/grande porte que mais crescem no Brasil.

Casas Bahia

Casas Bahia

O resultado faz parte de um plano que pode parecer agressivo, mas é pouco comparado ao volume de vendas de suas lojas físicas: a bagatela de R$ 14 bilhões de reais ( equivalente a 1% do PIB Nacional).

Casas Bahia cresce

Confira o site: http://www.casasbahia.com.br

 

A Revisão da expectativa do PIB divulgada pelo governo está aterrorizando os gestores e provocando revisão nos orçamentos.

Orçamento e ROI

Os fatores que influenciam a definição do orçamento de mídia são:

Variação do PIB
O PIB influencia as vendas no varejo que, por sua vez, influenciam nas vendas do e-commerce e nos distribuidores, afetando a projeção de vendas da compahia.

Variação de Market-Share
A empresa pretende ganhar ou perder market-share ? Quanto ela vai crescer acima da categoria ?

Expectativa de Vendas
Com a expectativa definida, a empresa pode avaliar a parte dos recursos que irá destinar aos investimentos em mídia.

Expectativa de ROI
O ROI esperado irá definir a disponibilidade de verba para investimento em mídia on-line. Pressionados pela otimização da lucratividade na empresa, os gestores de marketing estão sendo obrigados a reduzir investimentos e maximizar o ROI.

Expectativa de Investimentos
É a expectativa de vendas dividida pelo ROI esperado.

Situação econômica atual provocou mudanças nas curvas:
ROI e Investimento
Fatores que afetaram a curva:

a) Revisão da Expectativa de Vendas
(PIB foi revisto de 6,0%aa para 0,6% em Março/2009)

b) Nível de Estoques nos EUA
Curva crescente de acumulação de produtos nos estoques dos distribuidores americanos evidencia o porte da recessão.
 
Nível de Estoques nos EUA - 2000 a 2009

Em continuidade à crise aérea iniciada em Agosto de 2007, o ano de 2008 não foi muito bom para as compahias aéreas.

Tam e Gol continuam entrelaçadas no mercado disputando a ferro e fogo a audiência em queda dos clientes no site.

Os acessos ao site da Gol seguem em queda permanente sem fundos e topos desde Abril de 2008. O site da Tam segue em topos e fundos alternados na mesma tendência da companheira: queda o ano todo.

Audiência em Visitantes ao site de ambas as cias:

Audiência no site da TAM e GOL

No mercado de ações, as cotações de TAMM4 e GOLL4 seguem o mesmo gráfico, porém com atraso de aproximadamente 20 dias:

TAMM4 e GOLL4

TAMM4 e GOLL4

No meio de Novembro de 2008, segue-se uma leve recuperação dos preços das ações. A tendencia de alta já havia sido identificada na audiência do site em 15 de Setembro do mesmo ano.

Os gráficos comprovam que o mercado de ações, de uma maneira indireta, precifica as ações com informações de mercado, baseadas na demanda real consumidora que acompanha o tráfego do site.

A Gol encerra o ano com queda de 20% no tráfego e 67% no valor de suas ações.

A Tam, que também teve queda de 20% no tráfego entrante no site, terminou o ano com queda menor de 45%, comprovando o beta menor da ação.

Análise do Comércio Eletrônico em 2008 - Brasil

O ano de 2008 foi bastante intenso para os mercados e também para o comércio eletrônico. Submarino e Americanas permanecem na liderança entrelaçados, com vantargem de 300% sobre a magazine luiza, terceiro colocado.

A curva dos líderes deixa claro quem se deu bem neste natal de 2008. Os líderes fizeram uso da sazonalidade mudando o patamar de audiência em 15% entre novembro e dezembro de 2008.

Ranking comercio eletronico 2008

Ranking comercio eletronico 2008

O varejo não perdôa. Com posicionamento de preços ITM (Inside the Money – abaixo do mercado) a Fast Shop emplacou com 60,62% de crescimento, seguido por MagazineLuiza com 30,01% e Extra, do grupo pão-de-açúcar, com 28,10%.

A fnac apresentou uma redução preocupante. Por ser uma alternativa aos grandes concorrentes, a loja perdeu espaço para a Fast Shop que cresceu bem acima do mercado.

De todos os players, foi o único que manteve o tráfego oriundo de Paid Search no mesmo patamar, enquanto demais lojas investiram ainda mais nesta mídia.

Ele veio vindo… vindo… vindo. E não pára.

Não é a quantidade de engenheiros contratados (3500) mas sim a audácia e a coragem do “pequeno google” que assusta. Seus produtos desafiam a realidade. Desafiam a natureza e deixam de boca aberta centenas de PMI´s e gestores de projetos por aí.

Em menos de 8 anos ele lançou produtos como:
Google Earth, que coloca fotos de todo o planeta no seu computador e, como se não bastasse, ele contém o nome de todas as ruas, avenidas, bairros, municípios de todo canto desse planeta. Google Analytics, que via código java gera relatórios sobre seu site que nenhum outro analizador de logs consegue, com alta performance e sem configurações adicionais. Google News, que reúne e compila notícias de todo o planeta em uma interface única e por aí vai….vindo.

Cada vez mais, a palavra GOOGLE passa a ser sinônimo de GLOBO (leia-se terra) e conectividade. Por enquanto o google não tornou público nenhum slogan , mas se o tivesse certamente seria “de tudo, para todos, em qualquer lugar”. Enfim, o cara vem… vindo.

São centenas, CENTENAS de projetos. E veja o cenário: a empresa tem capacidade financeira, traduz para todos idiomas, centros comerciais em todos os continentes e já nasceu grande.

E aí ? Quem desafia o “pequeno” ? Ele está vindo.