Arquivo de Março, 2009

 

A Revisão da expectativa do PIB divulgada pelo governo está aterrorizando os gestores e provocando revisão nos orçamentos.

Orçamento e ROI

Os fatores que influenciam a definição do orçamento de mídia são:

Variação do PIB
O PIB influencia as vendas no varejo que, por sua vez, influenciam nas vendas do e-commerce e nos distribuidores, afetando a projeção de vendas da compahia.

Variação de Market-Share
A empresa pretende ganhar ou perder market-share ? Quanto ela vai crescer acima da categoria ?

Expectativa de Vendas
Com a expectativa definida, a empresa pode avaliar a parte dos recursos que irá destinar aos investimentos em mídia.

Expectativa de ROI
O ROI esperado irá definir a disponibilidade de verba para investimento em mídia on-line. Pressionados pela otimização da lucratividade na empresa, os gestores de marketing estão sendo obrigados a reduzir investimentos e maximizar o ROI.

Expectativa de Investimentos
É a expectativa de vendas dividida pelo ROI esperado.

Situação econômica atual provocou mudanças nas curvas:
ROI e Investimento
Fatores que afetaram a curva:

a) Revisão da Expectativa de Vendas
(PIB foi revisto de 6,0%aa para 0,6% em Março/2009)

b) Nível de Estoques nos EUA
Curva crescente de acumulação de produtos nos estoques dos distribuidores americanos evidencia o porte da recessão.
 
Nível de Estoques nos EUA - 2000 a 2009

Anúncios

Audiência dos Portais em 2008

Dono de dois dos maiores sites com acessos diretos do Brasil, o Google nadou de braçada na Internet Brasileira em 2008.

Google, Orkut e iG foram os únicos a atingir crescimento acima da média do mercado (8,3%), atingindo 11,12%, 12,5% e 11% respectivamente.

O Orkut e o próprio buscador do Google, possuem uma audiência que supera qualquer grupo de publicidade brasileiro, incluindo UOL, IG, Terra e Globo.com.

Com crescimento abaixo da média de mercado, o UOL, Terra e Globo.com  perderam market-share.

Desde o início de 2008 o iG está reforçando sua política de mídia social e web 2.0 como padrão na criação de produtos e serviços. Em 2009 são esperados cortes, demissões e uma nova reestruturação na empresa.

A grande virtude de ser líder em audiência espontânea na Internet é a capacidade de gerar retorno financeiro aos acionistas, ao contrario dos portais brasileiros, que dividem suas receitas com os portais verticais – chamados de parceiros de conteúdo. O google tem como gerador de conteúdo todos os sites e usuários da Internet.

Os números são resultado de uma política de marketing focada na satisfação do usuário e superação das suas expectativas, com foco na web 2.0.

Somados, o Orkut e o buscador Google possuem audiência maior do que iG, Terra e Globo.com juntos.

De olho nesse mercado, a microsoft também fez suas apostas e aposta no msn como plataforma de mídia social para alavancar tráfego para os parceiros.

Afinal… quem trabalha para quem ?

O google é o primeiro passo para a busca. A BUSCA…. porém o serviço ou o valor do serviço que ele vende não é busca.

O produto que o google vende chama-se conteúdo. E ninguém no ápice do captalismo poderia ser mais inteligente a ponto de comercializar “o mundo” e ser comissionado de forma tão sutil.

Comissionar… intermediar. Comprar e vender… Ad-Sense, Ad-words… enfim.

O google é sim o maior empregador do século. Está empregando milhares de sites independentes, escritores, blogueiros, autônomos sem registro… sem imposto.

Imagine!! Programa de afiliados não é emprego…tem registro não… NÃO?!

O fato é… estamos “trabalhando” para o cara. Produzimos conteúdo todos os dias em busca de tráfego e nos tornamos cada vez mais dependentes da “fonte”.

E esta fonte não seca não… essa fonte é infinita. Ela cresce na mesma velocidade do nosso crescimento. Estamos contribuindo, todos os dias, para tornar o Google um produto melhor.

Em troca? mais uma noite mal dormida preenchendo páginas de wordpress para melhorar o produto do cara: a busca… e alguns trocadinhos do ad-sense.

Os analistas de SEO… ah. estes sim! tornaram-se os grandes “gerentões do SEO”… Sou Empregado, Oras.

Pois me diga se não ?

Pense na imagem de um cardume de peixes se movendo.

foto dos peixes1

Ao pensar nesta cena me vem à cabeça a perfeita sincronia entre os peixes, que se movem alinhados, nadando sempre ao lado uns dos outros. Notamos sempre uma reação instantânea dos peixes aos nossos movimentos, ao levantar de uma cadeira, por exemplo.

Tudo isso ocorre devido à NOTOCORDA, um filamento sensível à pressão ambiente que está presente em todos os peixes. A água, como excelente transmissor de ondas e pressão, atua imediatamente no órgão, movimentando os cardumes.

Na internet a coisa não é muito diferente.

Embora fisicamente distantes, estamos conectados pelas keywords, pelos interesses e pelos hábitos. Pelo “log” do comportamento.

Buscamos informação para nos tornar autênticos, absorver conhecimento e acabamos plugando nossas “notocordas” na rede tornando-se imediatamente estatística sobre um grupo ou perfil.

Ninguém escapa do big-board. Nem mesmo no long-tail estamos protegidos.

Já fazemos parte de vários cardumes. A cultura de nicho chegou para ficar.

Quando o Google surgiu, em 1998, ele rápidamente se tornou o grande portal da Internet mundial. Ele tornou-se o “first-step” de qualquer usuário, principalmente os leigos. Ele é a porta de entrada de qualquer pessoa e ao abrir o Browser digitamos quase que instantâneamente G-O-O-G….

Começou aí o meu questionamento: Quem trabalha para quem ?